O presidente do Sindicato Nacional dos Aeroportuários (Sina), Francisco Lemos, reuniu-se, na tarde da última quarta-feira (14/6), em Brasília, com o ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, acompanhado de representantes da Associação Nacional dos Empregados da Infraero (ANEI) e da Associação Nacional dos Procuradores da Infraero (APINFRA), na luta conjunta para reverter a proposta do governo Temer de privatizar a estatal.

Também participou da reunião o presidente da Infraero, Antônio Claret, o diretor de Gestão Estratégica, Marx Rodrigues, e o secretário da Secretaria de Aviação Civil (SAC), Dário Lopes.

Conforme Lemos, Quintella afirmou na reunião que faz parte de uma corrente dentro do governo que seria totalmente contrária à privatização da Infraero, mas haveria, no Ministério do Planejamento, outra corrente do governo defendendo a privatização, que incluiria o presidente da SAC, Dário Lopes.

“Eu falei ao Dário que ele é considerado o inimigo da categoria aeroportuária, porque defende claramente a liquidação da Infraero, mas ele disse que não, então pedi que ele demonstrasse”, afirma Lemos.

O fato é que a reunião serviu somente para demonstrar que o Sina e a categoria estão unidos para enfrentar essa iniciativa do governo e abrir um canal de diálogo junto à direção da Infraero, Ministério dos Transportes e SAC. Isto porque, tanto o governo quanto a direção da estatal, mesmo que se digam “divididos” ou defensores da empresa, ou postem nas redes sociais que são contrários à privatização, não negam o risco iminente de desmonte da Infraero.

Lemos destaca ainda que, nesse primeiro momento, o importante não é gerar uma discussão técnica para tentar salvar a Infraero, pois todos sabem que a empresa é totalmente viável e que seu papel é essencial para o desenvolvimento da nação, e mesmo assim, a revelia dos fatos, querem acabar com ela. O presidente do Sina ressalta que agora o importante é criar fatos políticos para enfrentar essa decisão política do governo de liquidar a estatal.

Logo após a reunião, Lemos gravou um áudio para informar a categoria. Escute na íntegra:

Comissão Técnica – A ANEI e a APINFRA entregaram, na reunião, uma solicitação de criação de uma comissão paritária com a presença das entidades, para discutir a viabilidade da Infraero como empresa. O presidente do Sina, Francisco Lemos, não assinou o documento porque entende que, nesse momento, ir direto para uma discussão técnica será um sinal de baixar a guarda para o governo. Além disso, ele destaca que, como disse o próprio ministro Quintella ao presidente da ANEI, Alex Fabiano, essa discussão técnica ocorre dentro da Secretaria do Programa de Parceria de Investimentos (PPI) , comandada pelo ministro Moreira Franco, e nela não teria espaço para anexar a participação de entidades externas como Sina, ANEI e APINFRA. Diante disso, “só resta ao Sina manter a corda esticada e a faca nos dentes”, completa Lemos.