Foi publicada, nesta quarta-feira (14/01), no DOU, uma portaria da Anac que reajusta o valor das tarifas cobradas nos aeroportos administrados pela Infraero e nos demais terminais públicos (não concedidos à iniciativa privada).

Há cerca de três anos essas tarifas não eram reajustadas. Na avaliação do Sindicato Nacional dos Aeroportuários (Sina), o reajuste das tarifas da Infraero não sana o déficit de caixa da estatal, mas alivia sua situação financeira.

AgenciaBrasil151012MCSP06

(Marcelo Camargo/ABr)

Os valores das tarifas aeroportuárias variam de acordo com a classificação do aeroporto e com o tipo do voo (doméstico ou internacional).

Nos voos domésticos, as taxas de embarque aumentaram em média R$ 2,21. Nos embarques para voos internacionais, a taxa varia entre R$ 28,67 a R$ 85,99.

O valor mais alto, em voos domésticos, é cobrado nos aeroportos classificados como categoria 1, que incluem Congonhas, em São Paulo, Santos Dumont, no Rio de Janeiro, e Salgado Filho, em Porto Alegre.

A portaria e a tabela completa das tarifas está publicada no site da Anac. (CLIQUE AQUI)

As taxas reajustadas remuneram os serviços de embarque, conexão, pouso, permanência e armazenagem da carga importada ou a ser exportada. O reajuste é aplicado com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), deduzido de um fator que “compartilha os ganhos de produtividade do setor com os usuários”.

Os novos valores entram em vigor em 30 dias. Segundo a assessoria de imprensa da Anac, o último aumento foi divulgado em 31 de janeiro de 2012 (VEJA AQUI).

No site da Infraero, já constam as informações sobre as novas tarifas (CLIQUE AQUI). (Com informações da Agência Brasil)